Falta de recursos impediu novo sistema de alerta de tsunami

Foto: Getty Images

Um protótipo de um sistema de detecção de tsunamis deveria ser instalado antes do terremoto da última sexta-feira (28), na Indonésia. Mais de 832 pessoas morreram, número ainda pode subir.

O terremoto de magnitude 7,4 atingiu a província de Sulawesi, na Indonésia, na última na sexta-feira (28) e desencadeou ondas de seis metros de altura – conhecido como Tsunami. A falta de financiamento da desvalorização cambial impediu a instalação de um novo sistema de detecção de tsunamis na Indonésia antes do devastador terremoto.

Desenvolvido por uma equipe de pesquisadores americanos e indonésios, o sistema de alerta não foi implementado devido à falta de financiamento, disse Louise Comfort, professor e diretor do Centro de Gerenciamento de Desastres da Universidade de Pittsburgh, que faz parte da iniciativa. O número de mortos é esperado para subir e muitos outros acreditam ser afetados por escombros e deslizamentos de terra.

O programa usa nos sensores, ondas sonoras e cabos para reconhecer mudanças subaquáticas e transmitir essas informações para a Agência Indonésia de Meteorologia, Climatologia e Geofísica, ou BMKG. “Esse tipo de dados é realmente importante para determinar os tsunamis”, disse Comfort.

A equipe da Comfort recebeu uma concessão para o empreendimento em 2013 e testou com sucesso em 2016. Mas o financiamento que foi aprovado no final de julho para instalar o protótipo “não foi suficiente para cobrir o custo” devido à recente desvalorização da rupia indonésia , explicou o pesquisador.

A detecção precoce pode ser fundamental para lidar com desastres naturais, especialmente para um país como a Indonésia. A maior economia do Sudeste Asiático fica no Anel de Fogo, um cinturão de locais ao redor do Oceano Pacífico, onde ocorrem muitos terremotos e erupções vulcânicas.


Leia mais

Terremoto e tsunami na Indonésia – quase 400 mortos

Aproveite as promoções especiais na Loja da Comunhão!