A leveza e a profundidade de ‘Os Arrais’

“Essas histórias são menos sobre nossas músicas e mais sobre como Deus cuida de Seus filhos, usando tudo o que tem ao Seu dispor, até nossas músicas simples”
André (esquerda) e Tiago Arrais. Além de músicos, os irmãos são pastores da Igreja Adventista do Sétimo Dia

“Essas histórias são menos sobre nossas músicas e mais sobre como Deus cuida de Seus filhos, usando tudo o que tem ao Seu dispor, até nossas músicas simples”

 

Há leveza, estilo próprio e profundidade. O indie-folk brasileiro de Os Arrais, para além de uma música que soa bem aos ouvidos, traz o claro ideal de falar de Deus. A proposta geral foi sempre a mesma: comunicar a realidade do Deus da Bíblia, assim como a condição humana através de música. O propósito nunca foi inovar, mas sim de estabelecer um diálogo entre o conteúdo e os arranjos.

Os irmãos Tiago (doutor em Teologia e professor universitário) e André (pastor nos Estados Unidos) levam suas atividades em paralelo com a música. “Desde o início tínhamos uma convicção bem formada sobre a maneira como Deus trabalha na nossa vida. Sabíamos que a música acompanhava nossas respectivas e distintas jornadas, na certeza de que Deus tinha um plano individual para cada um de nós. As músicas surgem do cotidiano, da vida, e se vivêssemos apenas da música, perderíamos um pouco dessa sensibilidade. É fácil lidar com a rotina diária, a vida de músico é a mais difícil”, afirmou Tiago.

Adventistas do Sétimo Dia e filhos de pastor, os irmãos contam que sempre tiveram contato com o universo musical, porém a afeição só ficou clara com o passar do tempo. “Nossos pais sempre nos incentivaram a escolher um instrumento, a cantar. Nossa mãe, por ser esposa e filha de pastor, sempre ajudou muito na igreja formando corais e grupos vocais. Crescemos nesse ambiente. Mas o gosto verdadeiro pela música veio muito mais tarde. Olhando para trás, vemos essa influência dos pais. Eles investiram e plantaram sementes, a colheita veio tarde.”

ENTRE O BEM E O MAL

Intimista, tímido e sensível, o som de Os Arrais está recheado de inspiração bíblica e mensagens atuais. Tiago e André acabam de lançar o single “Guerra”, que está entre os mais ouvidos nas plataformas de streaming.

“Após toda uma jornada temática iniciada com o álbum ‘Mais’, chegamos ao último capítulo: depois de mar, depois de deserto, depois de choro e alento, como viver?”

A canção chega ao mercado depois de quase um ano do lançamento do último EP da dupla, “Rastros e Trilhas”, falando da eterna luta entre o bem e o mal. “Poderia listar inúmeros textos bíblicos aqui que ajudariam a explicar parte da letra. A Bíblia como um todo narra esse conflito interno do ser humano e as ‘guerras’ externas. As que aparecem nos jornais são apenas manifestações concretas do que acontece dentro de todo ser humano. Todos somos bons e ruins, todos temos tendências para o bem e para o mal. Mas mais fácil é dizer que isso se aplica ao mundo externo, que existem lugares ‘sacros’ e ‘profanos’ do que reconhecer que o que abençoa ou amaldiçoa, o que santifica e profana, o que causa bem e mal, somos nós. Nossas escolhas, nossa condição. A graça opera no meio desse campo de batalha e, se não fosse por ela, não haveria resolução”, observa Tiago.

Os Arrais já se preparam para o lançamento do próximo EP, “Como, Então, Viveremos?”. O álbum chega ao mercado nos próximos dias e conclui a sequência dos EPs anteriores. “Depois de toda uma jornada temática iniciada com o álbum ‘Mais’, chegamos ao último capítulo: depois de mar, depois de deserto, depois de choro e alento, como viver?”, questiona o cantor. Tematicamente, acrescenta, este é o disco mais existencial dos irmãos. “Em outros álbuns falamos de Bíblia, de Deus, de sofrimento e de solidão. Neste novo EP, vamos falar do que acontece dentro do ser humano, da escolha entre morte e vida, de viver uma vida se doando pelo outro, ou de viver uma vida para si mesmo.”

IMPACTO ATRAVÉS DA MÚSICA

O próximo single do novo EP será “Mistério”, com participação da Laura Souguellis. Sobre o sucesso das suas canções e o impacto da mensagem, Os Arrais comemoram. “É uma alegria saber que as músicas estão se espalhando. Obviamente o mais significativo é quando elas ajudam alguém. Quando uma letra com uma melodia encontra espaço num coração fechado, cansado, esperançoso, ou ferido.”

Com humildade, Tiago Arrais lembra que são muitas as experiências e testemunhos relacionados às canções da carreira, “presentes invisíveis que ficarão para sempre guardados”. Além disso, está a certeza de que a dupla é apenas instrumento nas mãos de Deus, que tudo faz. “Talvez a coisa mais significativa que descobrimos nessa ‘carreira’ musical é que Deus não precisa de nós para fazer nada. Quando lançamos o álbum ‘Mais’, meu irmão e eu vivíamos fora do Brasil. O álbum teve um alcance incrível, e meu irmão e eu nem sabíamos. Em outras palavras, Deus pode fazer muito sem meu irmão e sem mim. Essa é uma verdade que nunca iremos esquecer. Nesse processo muita gente encontrou as músicas em momentos de necessidade. Alguns prestes a se divorciar, outros lidando com o luto por ter perdido alguém querido. Essas histórias são menos sobre nossas músicas e mais sobre como Deus cuida de Seus filhos, usando tudo o que tem ao Seu dispor, até nossas músicas simples.”

Discografia

2007 – Introdução
2013 – Mais
2015 – As Paisagens Conhecidas
2017 – Rastros e Trilhas


CONFIRA O VÍDEO

 


Veja o clipe da música “Mais”


Leia mais

“Deserto” é o novo single dos Os Arrais
Os Arrais lançam a “Guerra”

Aproveite as promoções especiais na Loja da Comunhão!